Etanol

O biocombustível que obteve o maior sucesso é o etanol, popularmente conhecido como álcool etílico ou apenas álcool. O etanol é bom como combustível alternativo para carros, em detrimento da sua desvantagem, em relação à gasolina, de produzir energia. Um litro de etanol libera 24.000 KJ de energia quando queimado, comparado com os 33.000 KJ que podem ser liberados pela queima de um hidrocarboneto como a gasolina.

No Brasil, o etanol é produzido da cana-de-açúcar e do excesso de grãos, milho por exemplo. Os brasileiros viram o etanol como um caminho para superar o crescente aumento do custo de importação da gasolina nas décadas de 1970 e 80 e, apesar de eles agora terem suas próprias fontes nativas de combustíveis fósseis, continuam ainda a produzir cerca de 12 bilhões de litros de etanol por ano.

O Brasil ainda tem milhões de carros rodando com etanol, enquanto milhões de outros usam uma mistura de aproximadamente 24% de etanol e 76% de gasolina. O etanol responde por mais de 20% do combustível utilizado para o transporte no Brasil, apesar de ter caído do pico de 28% em 1989. O custo do etanol não é o mais competitivo, apesar dos esforços dos produtores, que aumentaram a produção de cana-de-açúcar em 20%, para 77 toneladas por hectare e dos usineiros, que impulsionaram a produção de álcool com métodos melhorados de  fermentação e destilação. O etanol ainda é popular, pois ele ainda tem outras vantagens, fazendo parte dos chamados combustíveis oxigenados, o que significa que ele produz menos poluição quando queimado. O etanol possibilitou ao Brasil ser um dos primeiros países a eliminar a gasolina com chumbo, abaixar os níveis de monóxido de carbono no ar de suas cidades e ainda banir a poluição fotoquímica causada pela combustão incompleta de hidrocarbonetos.

Os Estados Unidos produzem mais de 3,5 milhões de litros de etanol por ano, pela fermentação do amido advindo do excedente de grãos, como milho e outros. Os países onde não cresce cana-de-açúcar, podem produzir beterraba, que é quase tão boa para a produção do etanol. Assim, em teoria, o etanol pode ser produzido como um combustível renovável na maioria dos países do mundo.

Poderiam então os países ocidentais produzir etanol suficiente para garantir, digamos, um carro por família? A resposta parece ser sim. O carro de uma família típica percorre cerca de 13 Km por litro, consumindo cada ano em torno de 1.250 litros de gasolina, que poderia ser substituídos por 1.730 litros de etanol. As necessidades para uma cidade com, digamos, um milhão de carros seriam de 1.730 milhões de litros. Nas redondezas da cidade precisariam ser plantadas cerca de 45.000 hectares de cana-de-açúcar ou beterraba, para suprir sua necessidade de combustível, cobrindo uma área aproximadamente igual à metade do tamanho da própria cidade. se a cidade tivesse um raio de 10 Km, então seria preciso de uma faixa de terra em torno de 6 Km circundando-a, para a produção do etanol que ela necessitaria.

O esquema abaixo apresenta a matéria-prima de outros países para a produção de etanol.

Texto adaptado, retirado do livro Moléculas em Exposição: o fantástico mundo das substâncias e dos materiais que fazem parte do nosso dia-a-dia. John Emsley. São Paulo: Edgar blücher, 2001. p. 156-157.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s