Medicina Veterinária

medicina veterináriaO médico veterinário dá assistência clínica e cirúrgica a animais domésticos e silvestres, além de cuidar da saúde, da alimentação e da reprodução de rebanhos. Outra de suas funções, complementando sua atenção na saúde animal e na saúde pública, é inspecionar a produção de alimentos de origem animal. Nesse caso, o médico veterinário verifica o cumprimento das normas de higiene nas indústrias, a fim de evitar a transmissão de doenças para o ser humano. Na indústria alimentícia, ele controla as tecnologias de produção. Em qualquer indústria que utilize matéria-prima de origem animal, a presença do médico veterinário é indispensável para realizar o controle dessa matéria-prima. Pode atuar, ainda, na área de vendas de alimentos, medicamentos, vacinas e de outros artigos para animais.

Palavra do Profissional

“Meu dia começa às 8 horas, quando chego à clínica veterinária. A primeira coisa que faço é visitar os animais internados nas enfermarias – faço as medicações e os examino. Depois vou para o consultório. Eu trato apenas de cães e gatos, pois fiz residência na área de clínica médica de pequenos animais. Muitas coisas me fazem feliz na veterinária, como salvar a vida de um cachorro e ver nos olhos dele o agradecimento – e saber que muitas pessoas amam e cuidam dos seus animais. É uma profissão gratificante.” Maria elisa valli cardoso, 27 anos, de Florianópolis (SC)

Mercado de Trabalho

O mercado de veterinária clínica e cirúrgica está relativamente saturado por causa da grande oferta de profissionais. No entanto, outras áreas têm grande demanda, como controle e inspeção de alimentos, saúde pública, zoonose e nutrição de animais de companhia. “Faltam profissionais para trabalhar no setor de produção, especialmente de suínos e aves. E, como os frigoríficos precisam se adequar às novas normas de exportação, as perspectivas também são boas no setor de qualidade”, afirma a professora Ana Paula Federi Rodrigues Loureiro Bracerense, coordenadora do curso da UEL. Como o Brasil é um dos maiores mercados mundiais da agroindústria, o veterinário encontra vagas para trabalhar tanto na produção (com sanidade, nutrição, melhoramento e manejo geral) quanto no mercado de transformação, desde a inspeção de produtos de origem animal até o comércio desde a alimentos. É possível ainda atuar na área de gestão em grandes empresas relacionadas ao mercado específico, como a de insumos veterinários. A absorção da mão de obra pelas farmacêuticas também tem sido grande. A piscicultura é outra área que começa a absorver esse profissional, em todas as regiões do Brasil. O Centro-Oeste oferece as melhores oportunidades a ele, devido aos grandes rebanhos ali criados. A região vem recebendo ainda importantes empresas produtoras de suínos, além de novas granjas e frigoríficos. Na indústria de rações e insumos para animais domésticos, as melhores chances encontram-se nos grandes centros urbanos. Mas há vagas em granjas, cooperativas e fazendas, que, além da suinocultura e avicultura tradicionais, dedicam-se cada vez mais à criação de carne de caça, como perdiz, faisão e javali, especialmente nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Em alguns estados, como São Paulo e Minas Gerais, leis obrigam todas as pet shops (lojas de animais e suplementos) a ter um veterinário como técnico responsável, mas esse já é considerado um mercado saturado. Outra possibilidade, ainda que com menor número de vagas, é no Exército, no qual o profissional fica responsável pelos cuidados de saúde e alimentação dos animais da tropa. Há também chance de trabalhar com animais silvestres, em órgãos como o Ibama, zoológicos, institutos de pesquisa e preservação e ONGs de proteção animal.

Salário inicial: R$ 3.270,00 (6 horas diárias); fonte: Sindicato dos Médicos Veterinários do Estado de São Paulo.

Curso

Nos dois primeiros anos, o estudante tem aulas de anatomia, microbiologia, genética, nutrição e produção animal, matemática eestatística, além de bioética e relações ciência, tecnologia e sociedade (CTS), entre outras. Em seguida, o aluno começa a estudar doenças e técnicas clínicas e cirúrgicas. As atividades práticas, que são realizadas em laboratório, continuam ganhando espaço na grade curricular da maioria dos cursos de medicina veterinária. No último ano da graduação, é obrigatório fazer estágio.

Duração média: cinco anos.

O que você pode fazer

medicina veterinária 2

Clínica e cirurgia de animais de pequeno porte

Prestar atendimento clínico e cirúrgico a animais domésticos.

Centros de pesquisa

Atuar na investigação e pesquisa no desenvolvimento de biotecnologias.

Indústria de produtos para animais

Acompanhar a produção e a comercialização de alimentos, rações, vitaminas, vacinas e medicamentos. Cuidar do marketing dos produtos e prestar assistência técnica ao cliente.

ndústria de produtos de origem animal

Fiscalizar estabelecimentos que produzam, vendam ou exportem produtos de origem animal.

Manejo e conservação de espécies

Estudar animais silvestres em cativeiro ou em seu habitat, cuidando de sua reprodução e preservação. Implantar e administrar projetos ecológicos e em reservas naturais.

Perícia técnica

Avaliar a saúde de animais de competições esportivas e a possível ingestão por eles de medicamentos e hormônios proibidos.

Produção e sanidade animal

Controlar a saúde de rebanhos. Prevenir e controlar doenças em propriedades rurais.

Saúde pública veterinária

Prevenir e controlar zoonoses e doenças transmitidas por vetores. Atuar na vigilância epidemiológica, sanitária e ambiental.

Tecnologia de produção animal

Melhorar a qualidade dos rebanhos em propriedades rurais e em viveiros. Desenvolver técnicas e métodos de aperfeiçoamento genético, alimentação e reprodução.

Fonte: Guia do Estudante

2 opiniões sobre “Medicina Veterinária”

  1. Maria Betânia Viana e Silva disse:

    Sou Méd. Veterinária, achei as matérias objetivas e creio que auxilia o estudante a ter um pouco mais de informação na hora de escolher a profissão que irá escolher. É preciso gostar daquilo em que se vai trabalhar e viver , a remuneração é importante mas não é tudo se a vocação não faz parte dessa escolha.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s