Estação de Tratamento de Esgoto

ete

Olá! A pedidos dos leitores do blog publicamos este post sobre Estação de Tratamento de Esgoto. Você poderá conferir informações sobre Estação de Tratamento de Água, clicando aqui.

Antes de falarmos sobre a Estação, é preciso compreender um pouco sobre Saneamento Básico. Então, vamos lá! Boa leitura!

Saneamento Básico

O saneamento básico pode ser considerado um conjunto de medidas que visam preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade de prevenir doenças, promover a saúde, melhorar a qualidade de vida da população e facilitar a atividade econômica.

Destacam-se entre essas medidas o abastecimento de água e a disposição do esgoto. Os empreendimentos fundamentais são as chamadas estações de tratamento:

estações de tratamento

Esgotamento Sanitário

A água é um bem precioso no meio-ambiente e um aliado importante no cotidiano de cada cidadão. Em casa ou no trabalho frequentemente lavamos as mãos, tomamos banho, lavamos a louça, a roupa e usamos a descarga do vaso sanitário. Toda essa água eliminada é chamada esgoto.

Como se forma o Esgoto?

Quando você abre uma torneira de pia ou de chuveiro, ou aciona a descarga, está iniciando a formação de esgotos. Daí a necessidade de que cada morador pedir a ligação da sua residência à rede coletora para contribuir com a saúde pública e a recuperação ambiental, proteger a sua saúde e de toda sua família.

Os esgotos podem ser de origem doméstica, aquele que é formado pela utilização da água para fins domésticos, como lavagem de roupa, de utensílios de cozinha e de pisos, banho, descarga de vasos sanitários, entre outros; pluvial (água das chuvas) e industrial (água proveniente das atividades industriais e comerciais de grande porte, tais como shoppings, petroquímica, siderúrgicas, indústrias têxteis, matadouros, cervejarias, entre outros).

O que acontece quando esse Esgoto não é tratado?

Quando toda essa água não recebe o devido tratamento, ela pode poluir rios e fontes, afetando os recursos hídricos e a vida vegetal e animal, ou, causar grandes danos à saúde pública por meio de transmissão de doenças.

Nos bairros onde existem esgotos ao ar livre ou fossa, o mau cheiro e a sujeira proliferam juntamente com o lixo, favorecem a reprodução de ratos, baratas e moscas e muitas bactérias prejudiciais a nossa saúde, causando um aumento de doenças, como verminose, hepatite, disenteria, leptospirose, cólera, dengue e muitas outras. Portanto, dois objetivos são fundamentais para o planejamento de um sistema de esgoto: a saúde pública e a preservação ambiental.

O que é uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto)?

ETEs são unidades onde o esgoto, após sair das nossas residências e passar pela rede coletora por meio de um longo sistema de tubos subterrâneos, é levado para ser tratado, podendo, assim, ser devolvido ao meio-ambiente e lançado em rios, lagos ou no mar. Objetivando reproduzir, em um menor espaço de tempo, a capacidade dos cursos d’água de decompor naturalmente a matéria orgânica. Os processos de tratamento do esgoto podem ser físicos, químicos e biológicos.

As Estações de Tratamento de Esgoto 

A água distribuída nas residências, após utilizada, vira esgoto. Ao deixar as casas, ele é encaminhado para as redes coletoras até chegar às Estações de Tratamento de Esgoto.

O tratamento do esgoto consiste na separação da parte líquida da parte sólida e no tratamento de cada uma delas separadamente. O objetivo é reduzir a carga poluidora de modo que elas possam ser dispostas adequadamente, sem causar prejuízos ao meio ambiente.

Fase líquida

fase líquida

Legenda da imagem:

1 – Cidade: Após a distribuição nas residências, a água utilizada para higiene pessoal, alimentação e limpeza vira esgoto. Ao
deixar as casas, ele vai para as redes coletoras, passa pelos coletores, troncos e interceptores até chegar às Estações de
Tratamento de Esgotos.
2 – Rede de esgotos
3 – Grades: Antes de ser tratado, o esgoto passa por grades para retirar a sujeira (papel, plástico, tampinha, etc).
4 – Caixa de areia: Depois de passar pelas grades, o esgoto é transportado para uma caixa que vai retirar a areia contida nele.
5 – Decantador primário: Após a caixa de areia, o esgoto é enviado aos decantadores primários onde ocorre a sedimentação de partículas mais pesadas.
6 – Tanques de aeração: O esgoto é composto por matéria orgânica e microrganismos. Nos tanques de aeração, o ar  fornecido faz com que os microrganismos ali presentes multipliquem-se e alimentem-se de material orgânico, formando o lodo e diminuindo assim a carga poluidora do esgoto.
7 – Decantador secundário: Nos decantadores secundários, o sólido restante vai para o fundo e a parte líquida já está sem 90% das impurezas. Esta água não pode ser bebida. Ela é lançada nos rios ou reaproveitada para limpar ruas, praças e regar jardins.
8 – Rio.

O tratamento da fase líquida do esgoto é composto pelas seguintes etapas:

  • Peneiramento: o esgoto é peneirado em grades para retenção das sujeiras de maior volume;
  • Caixa de areia: a caixa de areia é responsável pela retirada da areia contida no esgoto;
  • Decantação primária: em um decantador primário ocorre a sedimentação das partículas mais pesadas;
  • Aeração: nos tanques de aeração, é fornecido ar para os microorganismos contidos no esgoto, fazendo com que estes se multipliquem e se alimentem de material orgânico, formando lodo e diminuindo a carga poluidora do esgoto;
  • Decantação secundária: em uma segunda decantação, o lodo formado se deposita no fundo do decantador, deixando a parte líquida livre de 90% das impurezas. Esta água não é potável, mas pode ser lançada nos rios ou reaproveitada para fins de limpeza.

Fase Sólida

fase sólida

Legenda da imagem:

1 – Cidade
2 – Entrada do lodo primário: Separa a água do sólido através da sedimentação das partículas mais pesadas, semelhante aos decantadores.
3 – Entrada do lodo secundário: O lodo do decantador secundário será tratado pelo processo de adensamento por flotação nos flotadores.
4 – Adensadores: Nos adensadores acontece o processo de adensamento que faz com que o lodo torne-se mais concentrado através da separação de uma parte da água presente.
5- Flotadores: Nos flotadores acontece o processo de flotação, que consiste na separação da água do sólido que ocorre através da introdução de água com microbolhas de ar.

6 – Digestadores: Recebem o lodo proveniente do sistema de adensamento. Neles, há microorganismos anaeróbicos que degradam a matéria orgânica presente no lodo formando assim gás metano e água, promovendo a estabilização do lodo,
ou seja, não haverá odores desagradáveis.
7 – Filtros prensa: É um equipamento mecânico para desidratação do lodo proveniente do condicionamento químico, dotado de várias placas com telas filtrantes que serão preenchidas por lodo através de bombeamento. O lodo passa a ter 40% de sólidos.
8 – Esteira
9 – Tortas para aterro sanitário: Aqui o lodo é armazenado e desidratado para ser disposto em aterro sanitário.

O tratamento da fase sólida do esgoto é composto pelas seguintes etapas:

  • Entrada de Lodo: a água é separada do lodo sólido através da sedimentação das partículas mais pesadas;
  • Adensamento: os adensadores fazem com que o lodo torne-se mais concentrado através da separação de uma parte da água;
  • Flotação: é introduzida água com microbolhas de ar, contribuindo para a separação da água do sólido;
  • Digestadores: os digestadores recebem o lodo proveniente do sistema de adensamento e contêm microorganismos anaeróbios que degradam a matéria orgânica presente no lodo, gerando gás metano e água;
  • Filtros: nos filtros, o lodo proveniente do condicionamento químicos é desidratado, passando a conter 40% de sólidos;
  • Despacho: o lodo é armazenado e desidratado para ser disposto em aterros sanitários.

Para visualizar uma animação no site da SABESP, sobre o tratamento na fase sólida, clique aqui.

Perigo e constrangimento

Ligar a rede coletora do esgoto à galeria de água pluvial, que tem grande volume de água pode obstruir e danificar as redes de esgoto. Este entupimento ou obstrução muitas vezes provoca retorno de esgoto pelos ralos e pias dentro das moradias. Por isso, é importante pedir que a própria Companhia de tratamento de água/esgoto, de sua cidade, efetue a ligação de esgoto para a rede coletora.

Pesquisando imagens na rede, o Esquadrão do Conhecimento encontrou esta que apresenta um esquema sobre uma Estação Individual.

estação individual

Fontes: Vision Sistemas; Sabesp; Compesa; Copasa;

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s