Ciências Biológicas

É a ciência que estuda todas as formas de vida, passando pela flora, pela fauna e até pelo desenvolvimento humano. O biólogo pesquisa a origem, a evolução, a estrutura e o funcionamento dos seres vivos. Ele analisa as relações entre os diversos seres e entre eles e o meio ambiente. O vasto campo de estudos na graduação permite que, depois de formado, o profissional siga caminhos diversos, conforme seu interesse. Da pesquisa com células-tronco ao trabalho ambiental ou ao magistério, a carreira do biólogo é abrangente e promissora, em razão, especialmente, da crescente preocupação, em nível mundial, com o meio ambiente. A atuação desse profissional é ainda fundamental na descoberta de aplicações de organismos na medicina, no desenvolvimento de medicamentos e na indústria, em áreas de fabricação de bebidas e de alimentos.

Mercado de Trabalho

A importância cada vez maior das questões relacionadas à sustentabilidade garante o aquecimento do mercado detrabalho para o biólogo, tanto no setor privado quanto no público. Nas empresas privadas, há vagas em todo o país, para atuar na área de projetos de gestão ambiental e adequação à legislação ambiental e ainda na análise e consultoria sobre impactos causados por obras de infraestrutura. Prefeituras, secretarias e órgãos federais também contratam o profissional, via concurso público, bem como institutos e ONGs. Ainda na área ambiental, é possível trabalhar com biologia agrícola, em que o biólogo faz o manejo da fauna e da flora. No Nordeste, especialmente na Bahia, o foco é na área de fruticultura. Uma das linhas detrabalho e pesquisa mais recentes é a de biorremediação, técnica que utiliza microrganismos para recuperar ambientes degradados, como solos contaminados ourios poluídos. Empresas no interior paulista trabalham com esse tipo de tecnologia e costumam manter biólogos em sua equipe. “A área de biotecnologia, com o uso de plantas para a produção de novos medicamentos e produtos na área alimentícia, é outro campo de trabalho”, afirma a professora Ana Odete SantosVieira, coordenadora do curso de graduação da UEL. Na área de educação ambiental, começam a surgir oportunidades no setor de turismo ecológico, emprojetos de ações educativas e em museus e reservas ecológicas. Os licenciados encontram oportunidades para dar aulas de Ciências ou Educação Ambiental para o Ensino Fundamental e o Médio. Nos campos de genoma, biologia molecular e bioinformática (desenvolvimento de programas para estudos do genoma), as maiores ofertas estão no Sul e Sudeste, que concentram grande parte dos laboratórios e das verbas de pesquisa. As pesquisas em biocombustível são outro setor que cria empregos.

 Salário inicial: R$ 3.270,00 (30 horas semanais); fonte: Conselho Federal de Biologia.

Curso

Que ninguém se iluda: o currículo de Ciências Biológicas é carregado de matemática. Aulas de física e estatística dividem a grade com disciplinas específicas, como zoologia, genética e botânica, além de práticas de laboratório e pesquisa de campo. Ainda que não seja remunerado, o estágio é obrigatório. Algumas escolas exigem trabalho de conclusão de curso. Para dar aulas no Ensino Fundamental e Médio, é preciso cursar licenciatura. E, como em qualquer área, para lecionar no ensino superior é necessário ter pós-graduação.

Atenção: Algumas instituições oferecem habilitações em áreas específicas, como biologia marinha, ecologia e zoologia.

Duração média: quatro anos.

Outro nome: Biol.

A Ufopa iniciou seu bacharelado interdisciplinar (BI) em Ciências Biológicas. Após três anos de formação mais generalista, o estudante pode cursar um bacharelado em Biologia (Aquática ou Vegetal), com duração de dois anos.

O que você pode fazer

Bioinformática

Desenvolver programas de computação para uso em pesquisas genéticas.

Biologia de organismos aquáticos

Pesquisar o cultivo, a reprodução e o beneficiamento de animais e organismos no mar ou em água doce.

Controle de pragas e vetores

Planejar e aplicar técnicas para controlar a transmissão de doenças entre animais e diminuir o impacto de pragas em lavouras.

Ensino

Os licenciados podem lecionar em escolas do Ensino fundamental e Médio. Os bacharéis, em faculdades. Ambos podem, ainda, desenvolver ações educativas em museus e unidades de conservação.

Genética e Biotecnologia

Criar, manipular, reproduzir e estudar organismos em laboratório, buscando a melhoria de espécies animais e vegetais. Pesquisar a utilização de microrganismos na produção de medicamentos e alimentos. Realizar exames para o diagnóstico de doenças genéticas ou a determinação da paternidade, com base na análise de DNA.

Gerenciamento costeiro

Administrar o uso do mar e do solo em regiões costeiras, com o objetivo de minimizar o impacto na biodiversidade e preservar a qualidade de vida na região.

Meio ambiente

Promover programas de preservação de animais e vegetais em órgãos públicos e particulares, ONGs, parques e reservas ecológicas, fazendo o levantamento de populações de plantas e animais, elaborando relatórios de impacto ambiental ou recuperando ambientes degradados.

Microbiologia

Investigar bactérias, fungos e vírus para a produção de alimentos e remédios.

Fonte: Guia do Estudante

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s