Gastronomia

gastronomiaSão as técnicas utilizadas para a preparação de alimentos e bebidas e na gestão de restaurantes. O profissional de Gastronomia domina os métodos de segurança alimentar e de planejamento e produção de cardápios de restaurantes de cozinha internacional e nacional, hotéis, redes de lanchonetes, bufês, empresas de serviços alimentícios, companhias aéreas e até hospitais. Com técnicas apuradas, executa desde a preparação de pratos mais simples até os de alta gastronomia. Pode especializar-se nas áreas de confeitaria, panificação ou em um tipo de culinária específica, como japonesa, alemã, francesa e italiana, entre outras. Também é de sua responsabilidade supervisionar o funcionamento da cozinha, treinar o pessoal, cuidar da tabela de preços, negociar com fornecedores, manter contato com clientes e desenvolver estratégias de marketing que visem à rentabilidade. Outra possibilidade é ser consultor, prestando assessoria na abertura de um restaurante ou na mudança de cardápio de um estabelecimento que já esteja em funcionamento.

Mercado de Trabalho

O bom desempenho que o setor registrou no ano passado – com crescimento de 12%, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – aquece o mercado para o bacharel e o tecnólogo. Outros fatores também mantêm a área em alta. De acordo com um estudorealizado pela GKF Brasil, empresa de pesquisa de mercado, 51% dos brasileiros fazem refeições na rua frequentemente e quase 12 milhões comem fora todos os dias da semana. “A realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos trará muitos turistas ao Brasil. Para atender a essa demanda, com qualidade, nossa gastronomia deve entrar num patamar de excelência, e muitos empresários já cederam conta dessa situação e estão investindo no setor”, conta Ingrid Schmidt Hebbel Martens, coordenadora do curso de Tecnologia em Gastronomia do Centro Universitário Senac, em São Paulo. Confeitaria e panificação são as áreas que mais demandam profissionais. Eles são contratados para trabalhar em restaurantes, hotéis e até em hospitais, preparando cardápios especiais para os pacientes. Atuar como administrador de restaurante ou personal chef para famílias de alto poder aquisitivo, que buscam refinar seu cardápio diário, também é alternativa no mercado. A maioria das vagas ainda se concentra no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde se localizam os restaurantes de alto padrão e são realizados os maiores eventos turísticos e de negócios no país. Cidades do Nordeste apresentam demanda por chefs, principalmente em novos hotéis e Resorts.

Salário inicial: R$ 638,99 (fonte: Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços em Geral de Hospedagem, Gastronomia, Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região).

Curso

gastronomia 3Existem poucos cursos de bacharelado nessa área no Brasil. Desde o primeiro ano, eles mesclam matérias práticas com teóricas. Na parte teórica, os destaques ficam para história da gastronomia, bioquímica, microbiologia e segurança dos alimentos, funcionamento de restaurantes, desenvolvimento de pessoal e higiene, além de sociologia, matemática, estatística, psicologia, direito, legislação aplicada e gestão financeira. A prática – que enche os olhos dos estudantes – é recheada de disciplinas como coquetéis e drinques, panificação, sobremesas, confeitaria, cozinha brasileira e internacional, arte em frutas e legumes, enologia, café da manhã e serviço de quarto e cozinha alternativa. Em alguns cursos fazem parte do currículo aulas de inglês, espanhol e francês instrumentais.

Duração média: quatro anos.

Outros nomes: Gastronomia e Eventos; Gastronomia e segurança alimentar.

Enquanto o bacharelado dá mais ênfase na gestão dos empreendimentos do setor, o curso tecnológico é mais focado na prática – a preparação de alimentos e bebidas. O aluno passa a maior parte do tempo na cozinha, aperfeiçoando habilidades como o manuseio de instrumentos, aprendendo técnicas de preparo, e em aulas de cozinhas específicas (asiática, mediterrânea, vegetais, carnes e aves, entre outras). O estudante recebe noções de higiene alimentar e aprende a organizar eventos e banquetes. Há algumas disciplinas da área de administração e marketing, como custos, gestão de pessoas e empresarial e da legislação que regula o setor. Algumas faculdades têm matérias especiais,como gastronomia hospitalar, dietas alternativas e técnicas dietéticas.

Duração média: dois anos.

O que você pode fazer

gastronomia 2Chef de cozinha

Planejar e preparar cardápios sofisticados de acordo com o tipo de cozinha que comanda, seja ela internacional, seja ela nacional. pode atuar em restaurantes comerciais, industriais, hospitalares, cantinas escolares, bares e bufês.

Chef pâtissier

Especializar-se em confeitaria e panificação, na preparação de pratos decorados doces e salgados.

Personal chef

Atuar como chef de cozinha em residências particulares, na preparação de cardápios e receitas.

Consultoria

Prestar assessoria técnica para a abertura de restaurantes ou para propor melhorias em estabelecimentos já abertos, que pode ser desde uma alteração no layout da casa até a mudança de cardápios e fornecedores.

Segurança alimentar

Fazer vistoria em cozinhas industriais e restaurantes para verificar se as regras de segurança alimentar estão sendo cumpridas.

Desenvolvimento de Produtos

Criar e preparar pratos usando alimentos fornecidos por determinada indústria.

Gestão do negócio

Administrar todo o funcionamento do restaurante, desde a contratação e treinamento de pessoal até os recursos financeiros e contato com clientes.

Fonte: Guia do Estudante

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s