Tags

, ,

Do: Portal G1

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 será realizado em 24 e 25 de outubro. As datas das provas foram anunciadas pelo ministro da Educação, Janine Ribeiro, nesta quinta-feira (14).

O ministro afirmou que a publicação do edital com todas as regras do Enem 2015 será feita na edição da próxima segunda-feira (18) do “Diário Oficial da União”.  Veja abaixo os destaques:

DATA DAS INSCRIÇÕES
Neste ano, as inscrições começam no dia 25 de maio, e terminam no dia 5 de junho. Para confirmar a inscrição, é preciso pagar a taxa de R$ 63 até as 21h59 do dia 10 de junho.

TAXA DE INSCRIÇÃO
A taxa de inscrição sofreu aumento pela primeira vez em mais de dez anos. Até 2014, o valor era R$ 35. Agora, passa a ser de R$ 63.

ISENTOS DE TAXA
Estarão isentos de pagar a taxa os estudantes atualmente matriculados na rede pública e que vão concluir o ensino médio em 2015, além dos candidatos que comprovarem carência, segundo as regras do edital.

MEDIDAS DE SEGURANÇA
Nesta edição não será possível usar o mesmo e-mail para fazer mais de uma inscrição. Além disso, todos os candidatos deverão informar um número de telefone (celular ou fixo) válido. Eles também terão que criar uma pergunta e resposta de segurança no login.

O detector de metal será novamente aplicado nos locais de prova nesta edição.

DURAÇÃO DAS PROVAS
As provas continuam tendo a mesma duração: no primeiro dia, provas de ciências humanas e de ciências da natureza, com 4 horas e meia de duração. No segundo dia, linguagens, matemática e redação, com 5 horas e meia de duração.

HORÁRIOS DAS PROVAS
Como todos os anos, os portões serão fechados às 13h (horário oficial de Brasília). Mas, dessa vez, as provas só terão início 30 minutos depois do fechamento dos portões.

Os sabatistas nos estados de Acre, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima poderão fazer as provas do sábado às 19h do horário local. Nos demais estados, a prova do primeiro dia para os sabatistas começa às 19h do horário de Brasília.

TOTAL DE PARTICIPANTES
O ministro acredita que mais de 9 milhões de pessoas devem se inscrever. No ano passado foram 8,7 milhões, dos quais 6,2 milhões compareceram.

Nossa meta principal é fazer o Enem, não fazer economia. Mas, se for possível, vamos fazer economia.”Janine Ribeiro, ministro da Educação

Mudanças e economia
Uma das preocupações do ministério foi evitar o desperdício de recursos. Por estudante, o custo médio é de R$ 52 para aplicação da prova. Segundo o secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, com as mudanças no valor da taxa e nas regras de isenção, a expectativa do MEC é que esse custo seja parecido, ou até 20% mais baixo.

“Nossa meta principal é fazer o Enem, não fazer economia”, disse o ministro Janine Ribeiro. “Mas, se for possível, vamos fazer economia.”

De acordo com o ministro, será feita economia de R$ 18 milhões apenas com o envio virtual do cartão de confirmação, segundo Janine Ribeiro. O presidente do Inep, Francisco Soares, esclareceu que o cartão de inscrição não será mandado por e-mail, mas terá de ser baixado pelo estudante pelo site.

O ministro da educação Renato Janine Ribeiro, ao lado do secretário-geral do MEC, Luiz Cláudio Costa, anuncia o balanço do primeiro semestre de 2015 do FIES (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)O ministro da educação Renato Janine Ribeiro, ao lado do secretário-geral do MEC, Luiz Cláudio Costa, anuncia o balanço do primeiro semestre de 2015 do FIES (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)