Tags

, , , , , ,

pernambuco cursos

O perfil das universidades pernambucanas mudou consideravelmente nos últimos 10 anos. De 2004 para cá, mais de 80 cursos foram criados nas principais instituições de ensino superior do estado. Voltando atenção às necessidades do mercado de trabalho local e dos setores que despontaram na última década no estado – como o naval, o petroquímico e até o audiovisual – as universidades estão investindo em cursos que atendam à crescente demanda de profissionais. Até 2017, pelo menos sete novas graduações devem ser criadas, entre elas a esperada engenharia automotiva na UFPE, destinada à formação de mão-de-obra para o polo automotivo da Mata Norte do estado.

Um dos detaques no mercado é o curso de engenharia naval da UFPE, primeira universidade do Nordeste a oferecer a graduação. Os primeiros 10 estudantes devem se formar em junho de 2015. “A criação desse curso foi uma resposta às demandas geradas pela economia do estado. Dessa primeira turma, quatro estudantes fizeram intercâmbio no Japão, no estaleiro da Mitsubishi”, destacou o reitor da universidade, Anísio Brasileiro. Estudante do curso, Flávio Moraes, 22 anos, espera, em um ano e meio, estar inserido no mercado. “Quando fiz vestibular, queria cursar engenharia mecânica, mas o crescimento de Suape me fez optar pela naval”.

A pró-reitora para Assuntos Acadêmicos da UFPE, Ana Cabral, ressaltou que os esforços da instituição para criar novos cursos não se concentram apenas na área das exatas. O bacharelado de cinema e audiovisual, de 2008, tem chamado a atenção dos estudantes que querem se inserir nas produções cinematográficas locais, que alcançaram posição de destaque nos cenários brasileiro e mundial. “A formação acadêmica é importante, mas é preciso produzir bastante para ganhar visibilidade no mercado”, observa o estudante de cinema da UFPE Alan Tonello, que atuou no premiado longa Tatuagem. Até 2017, a Federal deve criar pelo menos cinco novos cursos, entre eles psicologia e biblioteconomia no campus de Vitória de Santo Antão. 

upe 2014Na avaliação do diretor do Fórum Suape Global, Silvio Leimig, houve uma aproximação entre os interesses do mercado e das universidades. “Com o crescimento de determinadas áreas, percebemos que se fazia necessário dar uma guinada no ensino superior”. A assessora técnica da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo de Pernambuco, Angella Mochel, garantiu que as vagas para quem tem formação superior no estado vão aumentar nos próximos anos. “As oportunidades para nível superior cresceram 30% no segundo semestre de 2013 e a tendência é de crescimento para este ano. Os estudantes das primeiras turmas desses cursos devem ser absorvidos rapidamente pelo mercado”, assegurou.

ufrpePrincipais cursos criados nos últimos 10 anos nas universidades do estado:
2004 – Gastronomia – UFRPE
2005 – Agronomia (campus Garanhuns) – UFRPE
2006 – Enfermagem (campus Petrolina) – UPE
2007 – Medicina (campus Garanhuns) – UPE
2008 – Cinema e audiovisual – UFPE
2009 – Administração pública – UFRPE
2010 – Gestão portuária – Unicap
2011 – Engenharia naval – UFPE
2012 – Bacharelado em ciências biológicas – Unicap
2013 – Direito – UPE
2014 – Medicina (campus Caruaru) – UFPE

ufpeCursos que devem ser criados nos próximos anos:
– Psicologia (campus Vitória de Santo Antão) – UFPE – 2015
– Pedagogia bilíngue/libras – UFPE – 2015
– Biblioteconomia (campus Vitória de Santo Antão) – UFPE – 2015
– Ciências contábeis (campus Caruaru) – UFPE – 2015
– Engenharia automotiva – UFPE – Sem data definida*
– Logística – Unicap – Sem data definida
– Medicina – Unicap – Sem data definida

*Até 2017

Fonte: Diário de Pernambuco