Tags

, , ,

Graças a seu sistema imunológico e ao potente suco gástrico secretado por seu estômago, os urubus se deliciam com comida estragada sem passar mal. Mas isso não significa que eles prefiram carne em decomposição à fresquinha. Acontece que esses pássaros não têm habilidade para caçar – suas garras são ineficientes para a tarefa. Assim, só lhes resta a carcaça de animais mortos. Com olfato e visão apurados, são capazes de achar um bicho pequeno a 3 mil metros de altura!

Os filhotes de urubu nascem brancos devido a escassez de melanina, que é desenvolvida com o tempo, tornado-se assim pretos quando mais velhos.

Meios para sobreviver de podridão

1. À flor da pele

A cabeça e o pescoço pelados dos urubus ajudam na sobrevivência. Como eles se alimentam de carne podre, cheia de bactérias e outros micro organismos, se tivessem penas, essas regiões poderiam se transformar em pontos de contaminação.

2. Refresco nojento

Como não tem glândulas sudoríparas, os urubus usam uma estratégia para evitar que a temperatura de seu corpo suba demais: defecam e fazem xixi nas próprias pernas. O cheiro ruim afasta os predadores.

3. Dupla proteção

O estômago dos urubus secreta um suco gástrico que neutraliza as bactérias e toxinas presentes na carne putrefata. Além disso, acredita-se que os anticorpos de seu sistema imunológico façam com que ele seja imune a doenças que atingem os humanos.

Fonte: Almanaque das nojeiras – São Paulo: Abril, 2012.(Mundo Estranho)