Tags

, , , ,

A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar de assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.

A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, em que a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, de tal modo que a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.

Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.

A importância da data está relacionada às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.

A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da Secretaria Especial do Meio Ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza.

Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies de animais.

A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água.

O Dia Mundial do Meio Ambiente cataliza a atenção e ação política de povos e países para aumentar a conscientização e a preservação ambiental.

Rio+20

E especificamente neste ano, será realizada de 13 a 22 de junho de 2012, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 é assim conhecida porque marca os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e deverá contribuir para definir agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas. A proposta brasileira de sediar a Rio+20 foi aprovada pela Assembléia-Geral das Nações Unidas, em sua 64ª Sessão, em 2009.

 O objetivo da Conferência é a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes.

A Conferência terá dois temas principais:

  • A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e
  • A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.

A Rio+20 será composta por três momentos. Nos primeiros dias, de 13 a 15 de junho, está prevista a III Reunião do Comitê Preparatório, no qual se reunirão representantes governamentais para negociações dos documentos a serem adotados na Conferência. Em seguida, entre 16  e 19 de junho, serão programados eventos com a sociedade civil. De 20 a 22 de junho, ocorrerá o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual é esperada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas.

GEO-5, a mais abrangente avaliação da ONU sobre o meio ambiente golbal

E ainda nesta semana (5 e 6 de junho de 2012), ocorrerá o lançamento da GEO+5, no Rio de Janeiro.  O relatório analisa estado ambiental global e o progresso rumo às metas internacionais. Os oradores do evento serão :

  • Juan Rafael Elvira, Secretário de Meio Ambiente do México
  • Achim Steiner, Diretor Executivo do PNUMA
  • Henrietta Elizabeth Thompson, Coordenadora Executiva da Conferência Rio+20
  • Carlos Nobre, Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil

O lançamento dos GEO-5 regionais acontecerão simultaneamente em dez cidades, entre os dias 5 e 6 de junho de 2012.

Após três anos de preparação, que envolveu cerca de 300 especialistas ambientais, a quinta edição do Panorama Ambiental Global 5 (GEO-5) será lançada oficialmente no Rio de Janeiro, Brasil, no dia 6 de junho de 2012 — apenas duas semanas antes da Rio+20.

O GEO-5 irá apresentar o atual estado do meio ambiente global à comunidade internacional, assim como tendências relacionadas, abrangendo a atmosfera, terra, água, biodiversidade e outras áreas. O estudo também inclui uma cartela global de metas ambientais acordadas internacionalmente. Progressos e falhas no caminho para atingir cerca de 90 objetivos – desde o gerenciamento de produtos químicos e os esforços contra a desertificação, até o apoio às zonas úmidas – serão exibidas em detalhes.

O GEO-5 também apresenta políticas bem sucedidas que podem ser adotadas e potencializadas por países, a fim de auxiliar na transição para uma economia verde, eficiente em recursos e com baixa emissão de carbono.

Em complemento, o GEO-5 identificou respostas políticas que permitem que todas as regiões globais lidem com seus problemas ambientais mais graves e auxiliem no desenvolvimento sustentável como um todo. O GEO-5 concentra-se nos condutores subjacentes das mudanças ambientais (como o impacto do crescimento da população, consumo e produção, urbanização) em vez de simplesmente reagir aos efeitos da degradação do meio ambiente.

Enquanto governos, sociedade civil e outros grupos se preparam para as negociações da Rio+20, o GEO-5 irá fornecer uma análise científica compreensiva que mapeia a extensão das pressões ambientais que o planeta enfrenta e as soluções para gerenciá-las de maneira sustentável.

Os autores dos capítulos da América Latina e Caribe do GEO-5 também estarão disponíveis para entrevistas.

Equipe Esquadrão.

Fontes:

http://www.onu.org.br/rio20/tema/dia-mundial-do-meio-ambiente/

http://www.rio20.gov.br/sobre_a_rio_mais_20

http://www.cmqv.org/website/artigo.asp?cod=1461&idi=1&moe=212&id=11016