Tags

,

O mapa mental “Como Manter o Foco em uma Era de Distrações” foi elaborado pela ‘Learning Fundamentals‘, uma organização australiana empenhada em tornar disponível aos estudantes indispensáveis técnicas de aprendizagem de forma agradável e interativa. Ela executa oficinas interativas sobre as competências essenciais para a vida e para a aprendizagem, com a certeza de que isso faz diferença na vida dos estudantes, realizando-as de forma divertida.
Mas o que é um Mapa Mental?
Um Mapa Mental é um diagrama usado para conectar palavras e idéias a uma idéia central.  É usado para visualizar, classificar, estruturar e gerar idéias. Assim como apoio no estudo, na solução de problemas e na tomada de decisão.

É similar a uma rede semântica, ou mapa cognitivo, mas não há restrições formais nos tipos de conexões usadas.  Normalmente o mapa envolve imagens, palavras e linhas.  Os elementos são ordenados de forma intuitiva, de acordo à importância dos conceitos, os quais são organizados em agrupamentos, ramificações ou áreas.

 Em outras palavras, um mapa mental é um diagrama radial, que representa conexões entre pontos de informação.   A formulação gráfica uniforme da estrutura semântica da informação na obtenção de conhecimento pode ajudar na lembrança de memórias existentes.   Também é tratado como um método de aumentar a motivação na realização de uma tarefa.

ORIGENS

Mapas Mentais (ou conceitos similares) têm sido usados por séculos para aprendizagem, brainstorming, pensamento visual e solução de problemas por educadores, engenheiros, psicólogos e outras pessoas em geral.  Alguns dos primeiros mapas mentais foram desenvolvidos por Porphyry de Tyros, um filósofo do século 3 que visualizou graficamente as categorias conceituais de Aristóteles.

Ainda que técnicas similares aos mapas mentais tenham sido usadas por séculos, a origem do mapa mental é atribuída ao psicólogo britânico Tony Buzan.   Ele declarou que a idéia foi inspirada pela semântica geral das novelas de ficção científica.   Ele argumenta que artigos “tradicionais” obrigam o leitor a escanear a informação da esquerda para a direita e de cima para baixo, enquanto o que acontece na prática é que a mente escaneia a página inteira de uma forma não-linear.

O Mapa Mental continua a ser usado em muitas formas e para várias aplicações, incluindo aprendizagem e educação, planejamento e engenharia.

A seguir, estão algumas dicas para você se organizar melhor e tentar fugir de certas ‘armadilhas’ que desviam nossa atenção e nos fazem perder o foco, em um mapa mental.