Tags

, ,

(ENEM 2010) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e a sustentação do nazismo, na Alemanha, e do fascismo, na Itália, no Brasil com o Estado Novo, Espanha e Portugal. A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se:
A. pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentavam os opositores ao regime.
B. pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.
C. pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.
D. pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.
E. pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.

COMENTÁRIO: Típico dos regimes totalitários, a subserviência cega e desmedida por parte dos seus segidores, principalmente dos jovens que apoiam tais práticas baseadas na violência(sectaristas – intrangigentes)

02. (ENEM 2009) Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. [...] Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. O contexto político tratado refere-se a um significativo período da história do Brasil, o 2º Governo de Vargas (1951-1954), que foi marcado pelo aumento da infiltração do Partido Comunista Brasileiro (PCB) nos sindicatos e pelo distanciamento entre Getúlio e os militares que o haviam apoiado durante o Estado Novo. O conteúdo da carta testamento de Getúlio aponta para a:
(A) existência de um conflito ideológico entre as forças nacionais e a pressão do capital internacional.
(B) tendência de instalação de um governo com o apoio do povo e sob a égide das privatizações.
(C) construção de um pacto entre o governo e a oposição visando fortalecer a Petrobrás.
(D) iminência de um golpe protagonizado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).
(E) pressão dos militares contra o monopólio estatal sobre a exploração e a comercialização do petróleo.

COMENTÁRIO: Vargas não atendia mais aos anseios de alguns grupos conservadores(Militares, empresários, dentre outros) ligados principalmente ao capital externo, já que o modelo varguista era o nacionalizador e estatizante. Havia de fato um conflito ideológico

03. (ENEM 2009) O autor da constituição de 1937, Francisco Campos, afirma no seu livro, O Estado Nacional, que o eleitor seria apático; a democracia de partidos conduziria à desordem; a independência do Poder Judiciário acabaria em injustiça e ineficiência; e que apenas o Poder Executivo, centralizado em Getúlio Vargas, seria capaz de dar racionalidade imparcial ao Estado, pois Vargas teria providencial intuição do bem e da verdade, além de ser um gênio político. Segundo as ideias de Francisco Campos:
A. os eleitores, políticos e juízes seriam malintencionados.
B. o governo Vargas seria um mal necessário, mastransitório.
C. Vargas seria o homem adequado para implantar a democracia de partidos.
D. a Constituição de 1937 seria a preparação para uma futura democracia liberal.
E. Vargas seria o homem capaz de exercer o poder de modo inteligente e correto.

COMENTÁRIO: Não podemos esquecer que Vargas seria a pessoa perfeita para suprir toda e qualquer problema!!! O culto a figura do ditador, figura uma imagem de “salvador da PÁtria”.

04. (ENEM 2009) A partir de 1942 e estendendo-se até o final do Estado Novo, o Ministro do Trabalho, Indústria e Comércio de Getúlio Vargas falou aos ouvintes da Rádio Nacional semanalmente, por dez minutos, no programa “Hora do Brasil”. O objetivo declarado do governo era esclarecer os trabalhadores acerca das inovações na legislação de proteção ao trabalho. Os programas “Hora do Brasil” contribuíram para:
A. conscientizar os trabalhadores de que os direitos sociais foram conquistados por seu esforço, após anos de lutas sindicais.
B. promover a autonomia dos grupos sociais, por meio de uma linguagem simples e de fácil entendimento.
C. estimular os movimentos grevistas, que reivindicavam um aprofundamento dos direitos trabalhistas.
D. consolidar a imagem de Vargas como um governante protetor das massas.
E. aumentar os grupos de discussão política dos trabalhadores, estimulados pelas palavras do ministro.

COMENTÁRIO: Questão enfatiza bem a consolidação positiva da imagem  supra-nacional de Getúlio Vargas como protetor das massas.

About these ads